Política
Publicada em 05/01/17 as 12:21h - 158 visualizações
Prefeitura de Mauá suspende aumento da tarifa de ônibus e amplia beneficiários do Passe Escolar Gratuito

Da Redação


 (Foto: Divulgação)

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi, revogou na tarde desta quarta-feira (04) o decreto 8.238 que aumentaria a tarifa dos ônibus municipais de R$ 3,80 para R$ 4,20 e de R$ 4,50 para R$ 5,00 no Vale Transporte. A decisão do governo foi embasada na falta de planilhas de custo que justificassem o processo de reajuste, apontada pela Procuradoria do Município.


A gestão vai aguardar a entrega das planilhas e avaliação da Secretaria de Mobilidade Urbana para estudar eventual manutenção efetiva da tarifa dos ônibus de Mauá. A decisão foi formalizada pela publicação no Diário Oficial do Município do decreto 8.240 de 4 de janeiro de 2017.


"É preciso ter sensibilidade social, ainda mais em momento de crise que estamos vivendo. Estou perplexo porque o decreto das tarifas está incorreto. Não existe nenhum embasamento jurídico e social na documentação. O ex-prefeito se baseou no nada e concedeu um bom princípio de Ano Novo ao dono da empresa e um presente de grego a população", pontua Atila.


O prefeito pontuou as principais falhas técnicas do decreto:


- Falta de embasamento técnico e jurídico da Secretaria de Mobilidade Urbana, do ex-prefeito indicando a necessidade do aumento das tarifas; Falta da solicitação do aumento da empresa concessionária do transporte coletivo urbano municipal; Falta da documentação da análise com índices para justificar o aumento;


"Todo processo é uma vergonha. Não existe nem o índice per capita de quilômetro rodado. Gostaria de entender onde se baseou o ex-prefeito para conceder este aumento. Falta gestão social, porque vivemos uma crise no País e a cidade de Mauá tem muito desempregado que depende do transporte público para levar dignidade à sua família, colocar comida na mesa", acrescentou o prefeito.


O prefeito Atila Jacomussi junto com sua equipe técnica vai realizar uma avaliação técnica para discutir a real necessidade do aumento do transporte público para à cidade e população. "Para ser prefeito é preciso muita coragem e entender as questões técnicas e sociais. Não posso concordar com a falta de embasamento jurídico e social", disse Atila.



O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi, cancelou a resolução que retirava direito de estudantes ao Passe Escolar Gratuito e ampliou o número de beneficiários.


O ato foi feito com a publicação da resolução nº 001 de 4 de janeiro de 2017 em que estipula os procedimentos para cadastramento no Passe Escolar Gratuito retirando restrições e ampliando o benefício para estudantes de cursos reconhecidos pelo MEC (Ministério da Educação), seja público ou privado, do EJA (Educação de Jovens e Adultos), do curso municipal preparatório para a UFABC (Universidade Federal do ABC), do PRONATEC do governo federal e do VENCE do governo do Estado de São Paulo.


"A minha luta por um País melhor começou com o movimento estudantil, não vou concordar retirar a ajuda do transporte aos alunos matriculados em cursos reconhecidos pelo MEC, SENAI, SENAC, EJA e outras instituições", finalizou o prefeito, que iniciou a militância política em movimentos estudantis que reivindicavam o direito a gratuidade no transporte coletivo.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2017 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados