Palanque Político
Publicada em 16/02/16 as 16:55h - 221 visualizações
Cunha é notificado sobre pedido de afastamento

Da Redação


 (Foto: Divulgação)

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi notificado no dia 16/02, para se manifestar sobre o pedido de afastamento do cargo de deputado federal, e de suas funções na presidência da Casa, que fora apresentado no fim do ano passado pela Procuradoria-Geral da República. A partir de agora, o peemedebista tem dez dias para apresentar sua defesa.

O pedido fora protocolado em 16 de dezembro,dentro do gabinete do ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, e deve ser analisado em plenário pelos 11 ministros do tribunal.

No pedido, de 183 páginas, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, listou vários eventos que indicam "crimes de natureza grave", com o uso do cargo a favor do deputado, integração de organização criminosa e tentativa de obstrução de investigações criminais.

O deputado é suspeito de apresentar emendas em onze medidas provisórias que continham interesse de empreiteiras e bancos, de ameaçar o relator do Conselho de Ética que o investiga e de usar a CPI da Petrobras para constranger e intimidar testemunhas de supostos crimes de corrupção cometidos por ele.

No inicio deste ano, uma nova manobra foi adotada no Conselho de Ética para beneficiar o deputado peemedebista. O líder do PTB na Casa, Jovair Arantes (GO), deputado indicado a Cunha, indicou o deputado Nilton Capixaba (RO) para a vaga a que o partido tem, após Arnaldo Faria de Sá (SP) renunciar ao posto. A substituição favorece Cunha, que é alvo de processo por quebra de decoro parlamentar no colegiado.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2017 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados