Quinta-feira, 19 de Julho de 2018

Mundo
Publicada em 28/11/16 às 17:35h
Com a morte do ex-ditador cubano Fidel Castro, Raúl continuará a abertura cubana

Rafael Madjarof


 (Foto: Da Redação)

Sem o ditador Fidel Castro, morto aos 90 anos na última sexta-feira(25), o seu irmão Raúl Castro continuará a fazer a sua política de melhorar as condições de vida da população cubana.

O atual ditador extinguiu alguns velhos conceitos presentes na forma conservadora de governar de Fidel, desgastando as fundações comunistas que o irmão havia construído. E em um gesto surpreendente negociando o fim do impasse diplomático com os EUA que Fidel mantivera com firmeza, desde 1959.

A Cuba dos dias atuais é um país totalmente diferente da deixado por Fidel em 2008, os jovens cubanos podem conversar com seus primos pelo Skype, os donos de restaurantes disputam abobrinhas em fazendas particulares e os americanos lotam as ruas da velha Havana.

Embora haja uma melhora na vida cubana, Raúl comanda o país com punhos de ferro, contando com líderes militares de confiança à frente de cargos chaves e por um novo rumo econômico de seu próprio feitio, em que a empresa privada tem um papel essencial, mas nada ameaçador.

Com a morte do irmão, Raúl tentará derrubar mais preceitos instaurados por Fidel, trabalhando de maneira gradual para que se alcance uma mudança na diretriz econômica, dando uma nova vida à sofrida economia cubana, porém sem enfraquecer as estruturas do poder estatal.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2018 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados