Mulher
Publicada em 12/08/16 as 11:41h - 199 visualizações
Mariane Sant’Ana, a busca pela igualdade de direitos em São Bernardo do Campo
Cadeirante tem como meta levar maior acessibilidade para pessoas com de ciência

Julio Cezar Green


 (Foto: Jornal Divulgação Exata)

Mariane Sant'Ana, 37 anos, solteira, é empresária e candidata a vereadora pelo PSDB em São Bernardo do Campo. Mariane perdeu os movimentos abaixo do pescoço com 20 anos, após acidente de carro, onde seu veículo aquaplanou e acabou capotando. A empresária entrou para política com o objetivo de lutar pelos direitos das pessoas com deficiência, que sofrem com a falta de cuidados da atual gestão da cidade.

Divulgação Exata (DE): Como você ficou cadeirante? Mariane Sant'Ana (MS): Devido um acidente de carro. Pequei aquaplanagem na Rodovia Castelo Branco e eu estava a 60 km/h, sai de um restaurante e onde o carro rodou não tinha guard rail, acabei capotando e perdi os movimentos abaixo do pescoço, onde tive uma lesão.

DE: Por sua condição, você já sofreu algum tipo de preconceito?
MS: O preconceito existe sim, muitas vezes as pessoas até falam que não são preconceituosas, mas em a tudes são. Na hora de você procurar emprego, estar em um restaurante, no lugar da pessoa falar com você ela fala com quem esta do seu lado. Então o preconceito existe, mas o preconceito esta na cabeça de quem tem e eu não me importo.

DE: Pra superar esse obstáculo, o que mais te motivou e te motiva até hoje?
MS: No começo o que mais me mo vou é que quando eu estava triste, meus pais e irmãs ficavam também. E eu buscava não ficar num estado depressivo para eles também não estarem assim. Outra coisa que me mo vou bastante foi perceber que existem pessoas que trabalham para te ajudar, as pessoas são boas. Se você sai para algum lugar na maioria das vezes você é bem tratado. Mas o que mais me mo vou foi ter conhecido pessoas que até o acidente eu não conhecia, alguém que sai de casa para para o bem de outra pessoa.

DE: Por que entrou na política?

MS: Eu entrei na polí ca esse ano a convide do Orlando Morando (PSDB) que conheceu minha loja e a forma de visão que temos com o cliente. No primeiro momento eu fiquei com um pé atrás, porque a política esta com descaso no nosso país e cheguei até a recusar mas depois aconteceram algumas coisas, por exemplo de um menina de 15 anos que foi recusada na escola porque era cadeirante. Então, é coisa que a cidade nunca trabalhou para isso.

DE: Em SBC, falta cuidados para as pessoas com necessidades especiais?
MS: Falta bastante coisa e a cidade é enorme. Então, temos que tratar a pessoa com deficiência em todas as áreas: no trabalho, no ônibus, no transporte, na terapia, no que precisar, especifico para cada deficiência. As escolas especiais da cidade, o prefeito atual (Luiz Marinho - PT) fechou-as, colocando essas crianças em rede regular como se fosse uma inclusão social mas que de fato não é. Tem muita coisa a ser feita, desde as escolas, até existir uma lei de cotas nos trabalhos. As calçadas geram muitas dificuldades para idosos, cegos, pessoas com muleta ao andarem. Por ser uma economia tão forte no país deveria ser mais acessível. 




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2017 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados