Sábado, 21 de Abril de 2018

Cidades
Publicada em 02/02/18 as 14:59h - 524 visualizações
ABC realiza ‘Dia D’ regional de vacinação contra a febre amarela neste sábado (3)
Iniciativa articulada pelo Consórcio contará com mutirões de imunização realizados aos sábados, ao longo deste mês

Redação


A região do ABC promove neste sábado (3) o primeiro "Dia D" regional da vacinação preventiva contra a febre amarela, com as doses fracionadas distribuídas pelo Ministério da Saúde. Por meio da iniciativa, articulada pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC, haverá atendimento conjunto nas unidades de saúde em Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

 A campanha é aberta para toda a população, respeitando-se as indicações e contraindicações das autoridades de saúde. Quem já recebeu a vacina não precisa ser imunizado novamente. As crianças devem levar a carteira de vacinação e estarem acompanhadas dos pais ou de um responsável. Os adultos precisam apresentar um documento com foto. 

 O coordenador do Grupo de Trabalho (GT) Saúde do Consórcio e secretário da pasta em São Bernardo, Geraldo Reple, ressaltou a eficácia da dose fracionada. "A vacina que está sendo distribuída na campanha tem a mesma segurança e eficácia da dose tradicional. A única diferença é o tempo de proteção, pois a validade da dose fracionada é de oito anos. Com a ajuda de todos, atingiremos nosso objetivo de proteger a população", afirmou.

 Gestantes e mães amamentando podem receber a vacina se forem para áreas de risco, onde há casos confirmados da doença. Os idosos poderão tomar a dose sem apresentar relatório médico, desde que estejam em bom estado de saúde. Se apresentarem problemas como diabetes, hipertensão arterial ou outra doença, deverão consultar um médico e apresentar o relatório.

A vacina contra febre amarela é contraindicada em crianças com menos de nove meses de idade; em casos de imunodepressão transitória ou permanente, provocada por doenças (neoplasias, AIDS e infecção pelo HIV com comprometimento da imunidade) ou pelo tratamento (drogas imunossupressoras acima de 2mg/kg/dia por mais de duas semanas, radioterapia etc); gestação em qualquer fase deve ser analisada; e alérgicos a ovo de galinha e seus derivados. Os doadores de sangue devem realizar a doação antes de se vacinarem, pois é preciso esperar quatro semanas para voltar a doar após a vacina.

A participação do ABC na campanha de vacinação é orientada pelo Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) do Estado de São Paulo. A recomendação do Estado está ligada à estratégia de bloqueio para que o vírus, que não circula na região, não chegue aos municípios. 


Combate ao mosquito

Como a transmissão urbana da febre amarela no ambiente urbano só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados, como caixas d'água, latas e pneus contendo água limpa.

É importante frisar que os macacos não transmitem a febre amarela, mas são hospedeiros da doença. Assim como os humanos, eles são apenas vítimas do vírus. Agredir ou matar macacos é crime previsto pela legislação ambiental e prejudica as ações preventivas




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2018 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados