São Bernardo do Campo
Publicada em 05/10/17 as 16:30h - 27 visualizações
Com foco na reabilitação, Zoológico de São Bernardo já resgatou 287 animais em 2017
Para celebrar o Dia dos Animais e promover a preservação ambiental, prefeito de São Bernardo visitou o espaço, que atua na recuperação da fauna da Mata Atlântica

Da Redação


 (Foto: Divulgação)

Com atuação dedicada à recuperação de animais silvestres debilitados e ameaçados, o Zoológico Municipal de São Bernardo, localizado dentro do Parque Natural Municipal do Estoril, no bairro Riacho Grande, registrou, até setembro deste ano, a marca de 287 animais resgatados da ação de traficantes e de traumas causados por acidentes e maus tratos. Deste total, cerca de 50 seres de diversas espécies já foram tratados e reinseridos à Mata Atlântica, por meio de trabalho de reabilitação desenvolvido no ambulatório e centro de recuperação do zoológico.

Única instituição voltada ao cuidado animal silvestre do ABC, o zoológico é certificado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e também conta com dezenas de viveiros adaptados para abrigar as mais diversas espécies, que, devido a lesões permanentes, não podem retornar à natureza - por impossibilidade de sobrevivência ou integração ao bando.

Hoje, são 240 animais, de cerca de 60 espécies brasileiras, entre araras azuis, papagaios, ouriços-cacheiros, onças pardas, jaguatiricas, jacaré de papo amarelo, quatis, guaxinins, iraras, lontras, coruja, saguis, cágados, tigres d´água, jiboias, tamanduás-bandeira, catetos, entre outros, que vivem de forma permanente no zoológico e podem ser visitados pelo público.

De acordo com o veterinário do zoológico, Marcelo da Silva Gomes, a maior parte dos animais recebidos no zoológico são vítimas do tráfico e do comércio ilegal, de ataques de predadores, além de ferimentos causados por uso irregular de cerol em pipas. Os animais que chegam ao espaço com traumas e necessidade de tratamento são provenientes de diversas cidades do ABC e região metropolitana. Há ainda animais resgatados de cidades do interior do Estado.

Em 2016, foram 486 animais reabilitados, sendo que 35% deles voltaram ao seu habitat natural, após recuperação. Para manter esse trabalho de devolução da fauna reabilitada à natureza, a Prefeitura de São Bernardo investe atualmente mais de R$ 1 milhão por ano na manutenção e custeio do zoológico. Deste valor, cerca de R$ 450 mil ao ano são destinados à compra de alimentos.

"Infelizmente, uma parte dos animais que chega aqui não resiste aos ferimentos e vem o óbito. A área de ambulatório é hoje a parte mais importante que temos no zoológico, porque é para onde vão os bichos doentes e que precisam de cuidados. Além disso, temos filhotes que perderam as mães e que também precisam de um trabalho veterinário especial", informou Marcelo.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2017 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados