Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

Santo André
Publicada em 23/01/18 às 07:44h
Santo André lança campanha de prevenção contra a febre amarela “Não vacile. Vacine-se!”
Primeiro “Dia D” de imunização acontece no sábado (27), em todas as 27 unidades básicas de saúde da cidade, das 8h às 17h

Bianca Fontes


 (Foto: Ricardo Trida/PMSA)
Santo André, 22 de janeiro de 2018 - Com o slogan "Não vacile. Vacine-se! Quem tem o brasão amarelo no peito não tem a amarela no sangue", Santo André será a primeira cidade da região a realizar o "Dia D" de vacinação contra a febre amarela, no próximo sábado (27). O mutirão, decidido pela administração municipal, será o primeiro de três ações fora dos dias úteis. Além desta data, os dias 3 e 17 de fevereiro terão vacinação em todos os postos de saúde espalhados pela cidade, para contemplar aqueles que não conseguem procurar as unidades de saúde no meio da semana.

"Faremos um aumento significativo na quantidade de vacinas disponíveis e estamos descentralizando o atendimento, com isso esperamos que naturalmente a grande concentração de pessoas nas filas diminua. Antecipamos o primeiro 'Dia D', justamente, para dar uma resposta a essa sensação de pânico que se gerou sobre esse assunto, mesmo que nós não estejamos em área de risco", comentou o prefeito Paulo Serra.

Além dos mutirões, haverá atendimento nos dias úteis, com a meta de vacinar toda a população andreense. A campanha terá início no dia 25 de janeiro. A imunização será oferecida em todas as 27 unidades básicas de saúde espalhadas pela cidade, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Para se vacinar, o munícipe precisa levar CPF, Cartão SUS, carteirinha de vacinação ou documento com foto.

O secretário de Saúde, Márcio Chaves, sinalizou que para priorizar as pessoas que vão viajar para área de risco, a Pasta estuda uma estratégia de atendimento desse público. "Esta é uma campanha de prevenção, sendo assim, a maior necessidade permanece para as pessoas que vão viajar. Estamos pensando em reservar uma de nossas unidades, provavelmente a do Centro, para atendimento daqueles que precisam tomar a vacina o quanto antes".

A participação do município é orientada pelo Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) do Estado de São Paulo, junto a outras 54 cidades. A recomendação do Estado está ligada à estratégia de bloqueio, para que o vírus, que não circula na região, não chegue a esses territórios. Portanto, o ABC não é considerado área de risco, mas sim, participará da campanha por fazer parte do corredor ecológico.

A vacina é contra-indicada para diabéticos (que apresentem dificuldade em controlar o nível de glicemia); doadores de sangue (devem doar antes de se vacinarem); crianças com menos de 6 meses de vida; mães que estejam amamentando crianças menores de 6 meses; gestantes; pacientes com história pregressa de doença do timo (miastenia gravis, timoma); pessoas com reação alérgica grave ao ovo; pessoas que apresentaram reação de hipersensibilidade grave ou doença neurológica após dose prévia da vacina; transplantados e pacientes com doença oncológica em quimioterapia; imunossupressoras (quimioterapia, radioterapia, corticoides em doses elevadas); e pacientes em uso de medicações anti-metabólicas ou medicamentos modificadores do curso da doença (Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Ritoximabe).

Também a partir do dia 25, serão aplicadas doses fracionadas da vacina, com o objetivo de se ampliar o número de pessoas imunizadas. Essas doses possuem a mesma composição da versão completa, e protegem contra a febre amarela. A diferença é que as doses aplicadas atualmente protegem pela vida toda, enquanto a dose fracionada é válida por oito anos. O primeiro lote com 150 mil doses já foi recebido pela prefeitura, que aguarda definição do Estado para o envio das doses restantes.

Caso suspeito é descartado - No último dia 16 de janeiro, a Prefeitura de Santo André, por meio do Departamento de Vigilância à Saúde, foi notificada sobre uma morte com suspeita de febre amarela, em hospital particular. A vítima era uma homem de 56 anos, que havia viajado recentemente para Dourados (área de risco para a doença), no Mato Grosso do Sul. Após análise do Instituto Adolfo Lutz, concluiu-se que o Infarto Agudo do Miocárdio e Ruptura de Parede do Miocárdio, sofrido pela vítima, não decorreu de febre amarela.

Com esse laudo, o município segue sem nenhum caso autóctone ou importado de febre amarela registrado neste ano. Também não houve nenhum registro de macaco morto pela doença. Até o momento, Santo André já vacinou 15.422 pessoas contra febre amarela.



Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2018 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados