Sábado, 18 de Agosto de 2018

Ribeirão Pires
Publicada em 23/01/18 às 07:54h
Ribeirão Pires realiza ações de preservação da memória do município
Museu Ferroviário passará por adequações na gestão museal, com modelo mais técnico e mais atrativo aos visitantes

Da Redação


 (Foto: Divulgação)

Desde dezembro de 2017, o Museu Ferroviário de Ribeirão Pires "João Evaristo de Abreu Duarte" passa por reforma administrativa.  O objetivo é adotar medidas técnicas e mecanismos de gestão recomendados pelo IBRAM - Instituto Brasileiro de Museus (guardião do Estatuto Nacional de Museus - 2009), e pelo SISEM - Sistema Estadual de Museus, seguindo os marcos da política nacional de museus.

As adequações serão realizadas pela Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires por meio da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico e do CATP - Centro de Apoio Técnico ao Patrimônio, e além das melhorias, pretendem aproximar o público do local. Durante este período de ajustes, o museu estará fechado para visitação. A reabertura está prevista para abril de 2018, mês em que se comemora o Dia do Ferroviário.

"Ribeirão Pires é uma cidade que desfruta o título de Estância Turística e precisa colocar em prática uma política de preservação de seu patrimônio cultural e natural integrada ao Plano Diretor de Turismo e ao Plano Diretor da Cidade. Com isso, realiza a manutenção do título, atrai mais visitantes e movimenta o turismo e economia da cidade", afirma o prefeito em exercício, Gabriel Roncon.

Inaugurado em 2016, o Museu Ferroviário de Ribeirão Pires "João Evaristo de Abreu Duarte" é o segundo deste segmento na região do Grande ABC. Em 1999 o edifício foi oficialmente concedido pela União à Prefeitura para utilização em ações culturais e educativas.

"Diferentemente do Museu Funicular de Paranapiacaba, que é focado no colecionismo e no objeto tridimensional (objetos não-documentais), o Museu Ferroviário de Ribeirão Pires tem o foco no ensino da história, na ação educativa", explica Marcílio Duarte, diretor de Patrimônio Cultural da Estância. "Também temos o colecionismo, mas nosso foco são os objetos documentais como fotos, por exemplo", finaliza Duarte,

Ainda este ano, está prevista a criação do conselho gestor, formado majoritariamente por ferroviários, para a condução do museu por meio de uma gestão participativa. Ribeirão Pires surgiu a partir da ferrovia, portanto existe uma forte ligação histórica e afetiva com a estrada de ferro.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2018 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados