Ribeirão Pires
Publicada em 28/01/16 as 13:32h - 227 visualizações
Vereadores de Ribeirão Pires querem demolir a Fábrica de Sal

Da Redação


 (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Ribeirão Pires quer demolir a antiga Fábrica de Sal, localizada no Centro Alto e que tem em aberto processo de tombamento como patrimônio histórico estadual. A decisão sobre a destruição do prédio, que tem mais de um século, deverá ser tomada pelos vereadores em votação na Câmara, na segunda-feira.

Segundo o secretário de Comunicação da cidade, Thiago Quirino, o imóvel está condenado e a área, contaminada por cloreto de sódio. Para ele, o prédio não tem mais utilidade para preservação. A chaminé e o portal principal poderão ser tombados e qualquer empreendimento terá de manter as estruturas.

Quirino também informou que é interesse da administração atrair investidores para o local. "A área seria concedida pela Prefeitura para a iniciativa privada. O empreendimento pode ser um prédio comercial, de apartamentos, shopping. Quem oferecer a melhor opção vai levar.

O vereador Renato Foresto (PT) chamou a atenção para o fato de que, apesar da confirmação da Prefeitura sobre a votação, o assunto não está na ordem do dia. Segundo ele como o assunto não está na pauta do dia não dará para a sociedade se organizar e fazer um porteso contra a demolição da fábrica de sal

Mesmo diante da posição da Prefeitura, a sociedade lutará para salvar a construção histórica. O Instituto do Patrimônio do ABC convocou a população para protestar durante a sessão de segunda-feira na Câmara. Além disso, abaixo assinado contra a demolição está na internet (http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR87903).

Conforme o presidente do Conselho de Patrimônio da cidade, Maurício Tintori Siqueira, foi protocolado pedido, em agosto, para que o prédio seja tombado no Condephat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico), órgão estadual. Por enquanto, não há prazo para o fim do processo.  Segundo Tintori, esse prédio é importante para todo o Grande ABC porque testemunhou o início da industrialização. A maioria das construções desta época já desapareceu. É preciso preservá-lo.

Prédio

O Molino di Semole Fratelli Maciotta (Moinho de Trigo Irmãos Maciotta) foi construído há 128 anos e foi o primeiro moinho a vapor do Estado, considerado o segundo mais antigo do Brasil. Na época, o local tinha uma engenharia diferenciada, trazida pelos irmãos italianos.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Evolução e Mulher Determinada
Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 9 7240-3561 / (11) 9 6012-4549 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2017 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados