Diadema
Publicada em 07/08/17 as 17:27h - 41 visualizações
Diadema sedia Seminário Estadual de Economia Solidária para fortalecer e ampliar o empreendedorismo social no país

Da Redação


 (Foto: Divulgação)

Na terça e quarta-feira (8 e 9 de agosto) será realizado em Diadema o 1º Seminário Estadual de Economia Solidária. O evento, que acontece na Faculdade Diadema (FAD), tem como objetivo fortalecer e ampliar o diálogo entre representantes públicos, para que a economia solidária no Brasil seja cada vez mais sustentável e inclusiva.  O seminário é uma realização da Prefeitura de Diadema e Ministério do Trabalho, via Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES)  e conta com o apoio da Câmara Municipal de Diadema.

Sob o tema "Balanço, Perspectivas e Desafios para as Políticas Públicas de Fomento à Economia Solidária no Estado de São Paulo", o evento reunirá dirigentes de organizações de economia solidária de várias cidades paulistas, secretários municipais de desenvolvimento econômico, deputados estaduais, entre outros.  

Vale destacar que, durante o Seminário,  também serão realizados painéis temáticos, mostra de empreendimentos solidários, palestras, oficinas e relatos de experiências de cooperativismo como os trabalhos desenvolvidos pela Uniforja em Diadema, Cooperativa Sete Barras no Vale do Ribeira, Rede Coopercop e Coopcent ABC.

Alunos da rede pública de seis escolas de Diadema vão participar das oficinas e o grupo Matéria Rima, que tem um trabalho educativo nas escolas municipais, também fará apresentações.

Na abertura do evento, 8 de agosto, a partir das 9h30, várias autoridades vão estar presentes. Além do prefeito de Diadema, Lauro Michels, do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Laercio Soares, e do presidente da Câmara, Marcos Michels, representantes nacionais virão a Diadema.  Entre eles, dirigentes da Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES); Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo (SERT) e  Edinho Silva, prefeito de Araraquara e vice-presidente  de Economia Solidária do Fórum Nacional de Prefeitos (FNP). Também estarão no seminário representantes da União Nacional das Organizações Cooperativistas Solidárias (UNICOPAS); Frente Parlamentar da Economia Solidária do Estado de São Paulo (ALESP) e Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (UNISOL Brasil).  

Para Laercio Soares, secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho de Diadema, o seminário é um momento de troca de experiências mas também de discussão e encaminhamentos que garantam a ampliação da economia solidária no país. "Nessa crise política e econômica que vive o Brasil, é fundamental fortalecemos as ações da  economia solidária para que os grupos já existentes continuem e outros possam ser criados. A economia solidária é uma importante geradora de trabalho e renda e sua expansão ajuda a diminuir situações de vulnerabilidade e de risco social", afirma.

Painéis -  Durante o seminário, vários temas serão abordados, como "Mercado de Trabalho e Desafios Para as Políticas Públicas de Trabalho e Renda"; "Economia Solidária  e  Direito Cooperativo: Limites e Possibilidades "; "Instrumentos de Apoio e Fortalecimento de Políticas Públicas de Economia Solidária"; "Desafios e Perspectivas Futuras Para as Políticas Municipais de Economia Solidária; e "Economia Solidária Como Tema Transversal na Educação". Neste último painel, participam a secretária de Educação Tatiane Ramos, a Secretária de Assistência Social e Cidadania Caroline Rocha e, pela Incubadora Pública de Empreendimentos Populares e Solidários de Diadema (IPEPS), falará o professor William Martins.

Carta manifesto - No final do seminário, serão aprovadas algumas ações que visam ampliar e fortalecer as atividades de economia solidária no Estado de São Paulo. Ente elas, uma carta compromisso; agendamento junto ao governador do Estado para regulamentação da Lei 14.651/2011,que criou o Programa Estadual de Fomento à Economia Popular Solidária no Estado de São Paulo,  e o agendamento de uma audiência junto ao Ministério do Trabalho para viabilizar apoio à economia solidária em todo o Brasil.

Trabalho reconhecido -  Diadema é uma cidade que tem um trabalho reconhecido na área do  empreendedorismo solidário. Atualmente, por meio do programa Casa da Economia Solidária, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, o munícipio atende a 12 grupos de economia popular, garantindo trabalho e geração de renda para cerca de 1.700 moradores. Além disso, outros 7.000 munícipes buscam o seu sustento na economia compartilhada.   Esses grupos são assessorados pela IPEPS e realizam trabalho solidário na área de alimentação, costura, artesanato, recicláveis e cultura.

Outra forma de trabalhar economia solidária é a experiência "Cidade Escola João Ramalho de Economia Solidária" vivida pelos alunos da Escola Estadual João Ramalho. Desde 2016, a Prefeitura promove junto aos estudantes da instituição ações que promovem e incentivam o empreendedorismo popular, cooperativismo e ações de cidadania que geram trabalho e renda.

O projeto envolve 1.850 alunos do 6° Ano do Ensino Fundamental e do 3° Ano do Ensino Médio e aprendem a cultivar hortas que auxiliam no abastecimento da merenda escolar e a participar de vivências que ajudam a ter noção de como é administrar uma cidade, com prefeito, vice- prefeito e vereadores. 

Serviço

1º Seminário Estadual de Economia Solidária  - Dias 8 e 9 de agosto.

Local - FAD Diadema -  Avenida Alda, 831, Centro, Diadema.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2017 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados