Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

Brasil
Publicada em 25/05/18 às 16:43h
Entenda o que é a Greve dos Caminhoneiros
As últimas notícias nacionais e municipais diante do acontecimento

Maik uchôa


 (Foto: Divulgação)

A greve dos caminhoneiros está em seu quinto dia de paralisação, com bloqueios em estradas e rodovias. Os manifestantes reivindicam os direitos econômicos e trabalhistas da profissão, principalmente a diminuição dos preços de diesel e pedágios. Bem como a melhoria das condições da estrada, entre outros apontamentos fundamentais para os motoristas.


As notícias são constantes do movimento, houve negociações pela Petrobrás, mas o valor estipulado como baixa do diesel não foi (aceito pelos motoristas) de acordo com o objetivo para os motoristas. Na tarde desta sexta-feira, o presidente Michel Temer (MDB) declarou que colocará o plano de segurança em ação para superar a Greve dos Caminhoneiros. Em comunicado, por meio das emissoras de rádio e TV disse: "Comunico que acionei as Forças Federais de Segurança para desbloquear as estradas", contou.


Temer explicou que houve conversa com os manifestantes e que algumas reivindicações foram atendidas, como a redução do preço do diesel. O presidente ainda ressaltou que alguns grevistas atenderam ao pedido de apaziguar, mas outros persistem na ação, e essas atitudes estão comprometendo as necessidades essências da população brasileira.


Até o momento, os caminhoneiros pretendem manter a posição. O sinal de alerta está ligado para a população e o setor econômico, já que o país é dependente do ramo de transportes para a distribuição de alimentos, matérias-primas, e até mesmo a concorrida  gasolina.


A importância do transporte de cargas no Brasil


Mesmo com os trens para fazer o transporte, ainda é pouco se comparado com outros países que possuem extensões maiores para distribuição dos bens transportados.  Por exemplo, a China tem 86 mil km, Estados Unidos com mais de 200 mil de linha, já o Brasil, apenas 29 mil quilômetros. ( Dados G1, com base na consultoria de logística ILOS).


Em compensação, são mais de 213.591 quilômetros de extensão para circular os veículos de grande porte em rodovias, estaduais, federais e municipais pavimentadas, de acordo com o boletim estatístico de janeiro de 2018, da Confederação Nacional de Transporte (CNT).


Ainda nos dados da CNT, são 2.716.258 caminhões. Se compararmos o número de caminhões com o total da matriz ferroviária, os caminhoneiros estão em vantagem por pertencerem ao número maior no ramo de transporte. Mais uma vez, a importância da mobilização dos caminhoneiros é destacada por questões de necessidades e dependência do transporte, como carro chefe- os caminhões.


Do nacional para o âmbito municipal (Grande ABC)


O setor econômico, por conta das paralisações, não apenas afeta o setor nacional, como também o âmbito municipal. Por exemplo, a região do Grande ABC, por meio de notas das prefeituras das cidades que se pronunciaram diante dos efeitos da ação, se propuseram a ajudar os munícipes por meio de racionalização de alimentos, combustíveis e até outras necessidades.


Começando pela prefeitura de São Caetano do Sul, deixou claro, que a falta de abastecimento de combustível ocasionou na suspensão do transporte de cidadãos para fazer exames médicos neste fim de semana, até o domingo. Outras atividades, como merenda nas escolas, medicamentos, coletas de lixos, permanecem ativos normalmente, pelo menos até a data prevista (27/05).


Em Santo André os efeitos destacados pela prefeitura, por meio da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado) é que as frutas e os legumes tiveram aumento nos preços por conta da oferta e demanda. E que algumas frutas estão em falta, como uva e maça. Com base nos dados da companhia são 40% dos estoques atrasados.


Ainda nas informações da mesma cidade, atividades de transportes também serão afetadas, sendo a redução da disponibilidade da frota dos ônibus nesta sexta-feira, para que eles consigam ter combustíveis para rodar no sábado e domingo.  O setor de saúde não está sendo afetado.


Já em São Bernardo do Campo, o prefeito Orlando Morando (PSDB) se pronunciou na noite de ontem (24/05) sobre a situação nacional e como afetará a cidade. "Nós não teremos coleta de lixo. Absorva esses resíduos por pelo menos 24 horas dentro de sua residência. E quero informar que várias unidades de Saúde estão em extrema necessidade. Todas estão funcionando normalmente, mas não saberemos se todos os profissionais estarão chegando aos seus postos de trabalho", declarou.

 




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2018 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados