Sábado, 23 de Junho de 2018

Brasil
Publicada em 22/01/18 às 10:49h
Prefeitura de SP decide antecipar o início da vacinação fracionada contra a febre amarela para 25 de janeiro
Postos de saúde passarão a aplicar dose fracionada de 0,1 ml que garante imunização por 8 anos.

G1


 (Foto: André Borges/Agência Brasília)
Após anunciar que a vacinação fracionada contra a febre amarela seria aplicada somente a partir do dia 26 de janeiro por causa do feriado de aniversário da cidade de São Paulo, a Prefeitura decidiu antecipar o início da vacinação para a próxima quinta-feira (25) para conter o desespero da população. A lista dos postos que irão abrir para fornecer a vacina na próxima quinta-feira (25) ainda não foi informada pela Secretaria Municipal da Saúde, mas as áreas de risco serão priorizadas.
Com o início da vacinação fracionada, a vacinação com dose convencional deixará de ser aplicada na cidade. O objetivo é imunizar o maior número de pessoas para evitar novas mortes.O número de mortes por febre amarela silvestre no estado de São Paulo subiu para 36 desde janeiro do ano passado, segundo balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde. Ao todo, foram 81 casos confirmados de contágio da doença. Dos 81 casos, 41 foram em Mairiporã, na Grande São Paulo.

Desde o anuncio da vacinação fracionada e confirmação de novas mortes por febre amarela, os postos de saúde têm ficado lotados e com fila de horas de esperar para a imunização contra a doença com a dose convencional. Na última sexta-feira (19), uma UBS do Jardim Helena, na Zona Leste, chegou a ser invadida pela população que esperava na fila para receber a imunização.
Apesar da corrida aos postos, a Secretaria Estadual da Saúde diz que não há motivos para pânico.

A dose fracionada tem 0,1 ml, enquanto que uma dose convencional tem 0,5 ml. A vacina fracionada permite a imunização por oito anos, já a convencional é válida por toda a vida. As seringas que serão usadas na campanha de vacinação contra a febre amarela com doses fracionadas já chegaram a São Paulo. Elas são menores e conseguem aplicar doses de, no máximo, 0,1 ml.

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo informa que foram notificadas cinco mortes por suposta Doença Viscerotrópica pelo vírus vacinal, ou seja, as vítimas contraíram a doença após a vacinação. Apenas um caso foi confirmado, um descartado e outros três estão em investigação. Todas as notificações são de moradores do município de São Paulo.

Outros 53 municípios do estado de São Paulo também iniciam a vacinação fracionada no dia 25 de janeiro.



Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2018 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados