Brasil
Publicada em 12/06/17 as 10:49h - 39 visualizações
Usuários seguem na Praça Princesa Isabel um dia após nova operação policial
Dependentes químicos já se espalham novamente pelo espaço, no Centro da capital paulista. Prefeitura promete não permitir que eles voltem a erguer barracas no local.

Da Redação


 (Foto: G1)

Usuários de drogas se espalhavam pela Praça Princesa Isabel, no Centro de São Paulo, na manhã desta segunda-feira (12), um dia após Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana realizarem uma operação para dispersar os grupos e limpar o espaço.

Imagens aéreas mostram que o local está mais limpo, mas que muitas pessoas já se concentram debaixo das árvores. A Prefeitura afirmou que não pode impedir os dependentes químicos de ocupar a praça, mas garantiu que não vai permitir que eles voltem a erguer barracas - algumas eram usadas para esconder o tráfico de drogas.

O policiamento segue reforçado na região. Diversos carros da PM e da GCM estão rodando nos arredores e até drones são utilizados para monitorar a área.

Os usuários começaram a retornar à Praça Princesa Isabel cerca de oito horas após a operação. O acesso ao local e às ruas do entorno então interditadas foi liberado após revistas, que recolheram barracas e pedras de crack de dependentes químicos. Pouco depois, no entanto, já era possível ver usuários fumando na regiã

 

Operação

Por volta das 6h do domingo (11), a Cracolândia foi alvo de uma nova operação policial. Agentes da Força Tática e da Tropa de Choque, da Polícia Militar, e da Guarda Civil Metropolitana foram até a Praça Princesa Isabel, que reúne a maioria dos usuários de drogas, e informaram que o local seria limpo e deveria ficar sem barracas.

O quarteirão da praça foi isolado. Os usuários foram retirados da praça e concentrados em um quarteirão da Rua Helvetia, onde costumavam ficar antes do início da empreitada de Doria e Alckmin para acabar com o consumo e tráfico de drogas na região.

Na tentativa de evitar a ação da polícia, os usuários incendiaram os próprios pertences, formando barreiras. Apesar do incêndio, a ação foi considerada relativamente pacífica pelos próprios usuários, conforme disseram ao G1.

 A Secretaria de Segurança Pública disse que desde a primeira operação no local, que aconteceu em 21 de maio, outras 98 pessoas foram detidas na região da Cracolândia, 96 por tráfico de entorpecentes e duas por roubo.

Além dos presos, foram apreendidos cerca de 40 kg de drogas, entre crack, maconha, cocaína e outros, R$ 74.977,95 em dinheiro, 70 celulares, além de seis armas de fogo, 43 facas, 305 munições e 35 balanças de precisão. Na operação deste domingo, foram recolhidos 774 g de crack, cerca de R$ 1,6 mil em dinheiro e três celulares.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros
Jornal Divulgação Exata - (11) 2897-5833 - redacao@jornalexata.com.br
Copyright (c) 2017 - Jornal Divulgação Exata - Todos os direitos reservados